terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Participação em blog de Menalton Braff

Fiquei muito honrada em participar com um dos meus poemas,
de Textos dos Amigos do blog
do premiado escritor  Menalton Braff.
Confiram no link.

http://blogdomenalton.blogspot.com.br/2013/02/textos-de-amigos_21.html?spref=fb

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Paciência

Um poema do meu segundo livro Ensaios da Tarde:
Foto: Um poema do meu livro Ensaos da Tarde:

Paciência

A laranjeira está carregada
de frutos promissores
para daqui a três ou quatro dias, acho.
Não sei bem qual é o tempo de maturação 
das laranjas.
Não sei bem qual é o tempo de nada.
O que sei
é que vou esperar
o quanto for preciso.
Quanto maior a paciência,
mais doce o caldo. 

Mara Senna

Paciência
A laranjeira está carregada
de frutos promissores

para daqui a três ou quatro dias, acho.
Não sei bem qual é o tempo de maturação
das laranjas.
Não sei bem qual é o tempo de nada.
O que sei
é que vou esperar
o quanto for preciso.
Quanto maior a paciência,
mais doce o caldo.

Mara Senna



segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Estação

Ilustração:  Meninas para Sempre
 
Estação
 
Meu trem parou na estação Esperança.
Desci apressada, sentei-me.
Passaram-se os anos,
eu lá esperando.
Só então percebi: errei!
Não era a estação Esperança;
era a estação do Não Sei.
Agora não sei se vou, ou se fico.
Não sei mais o que espero.

Mara Senna
in Luas Novas e Antigas
 

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Vinho doce


Do meu livro Luas Novas e Antigas para vocês:

Vinho doce

Amor eterno.
Vida efêmera.
O amor transborda pela borda
do copo da vida.
Bebemos só alguns goles há uns tempos,
não soubemos aproveitar a bebida.
Se hoje somos mais amargos,
é porque desperdiçamos
o doce vinho da vida.

Mara Senna

Vinho doce
 
 Amor eterno.
Vida efêmera.
O amor transborda pela borda
do copo da vida.
Bebemos só alguns goles há uns tempos,
não soubemos aproveitar a bebida.
Se hoje somos mais amargos,
é porque desperdiçamos
o doce vinho da vida.

Mara Senna
no livro Luas Novas e Antigas

 

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Blocos Online

Minha poesia agora  está no portal de literatura e cultura Blocos Online a convite da escritora Leila Miccolis. Um site que tenho muito  orgulho em participar

http://www.blocosonline.com.br/literatura/autor_poesia.php?id_autor=3829&flag=nacional 

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Vinho velho

 
Vinho velho

O tempo é o senhor da razão,
mas quem quer razão
quando não lhe resta tempo?
Há quem espere o vinho 
envelhecer demasiado,
para depois só lhe sobrar 
o gosto do vinagre.
Melhor não contar com um milagre
se não houver mais água 
para ser transformada.
O prodígio que já pode ser vivido
não precisa e não deve esperar por nada.
Eu já sabia que nunca é tarde para ser feliz,
mas aprendi que nunca é cedo demais.

Mara Senna no livro Luas Novas e Antigas
 
Vinho velho

O tempo é o senhor da razão,
mas quem quer razão
quando não lhe resta tempo?
Há quem espere o vinho
envelhecer demasiado,
para depois só lhe sobrar
o gosto do vinagre.
Melhor não contar com um milagre
se não houver mais água
para ser transformada.
O prodígio que já pode ser vivido
não precisa e não deve esperar por nada.
Eu já sabia que nunca é tarde para ser feliz,
mas aprendi que nunca é cedo demais.

Mara Senna
no livro Luas Novas e Antigas

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Fevereiro

Carnaval dos Mascarados -  Lícia Fábio
 
Fevereiro
 
Fevereiro, fevereiro,
chegas assim, cheio de máscaras,
mas tu não me enganas mais.
Eu já te conheço
de outros carnavais...

Mara Senna