domingo, 30 de junho de 2013

Balanço

Foto: Para o domingo, um dos poemas do meu livro Luas Novas e Antigas que foi maravilhosamente interpretado pela minha amiga Cida Maria Aparecida Ribeiro Carmineti no Nossa Aldeia na Feira do Livro.

Balanço

Ganhei ou perdi? Perdi ou ganhei?
Não sei e, ao certo, jamais saberei.
Sei que vivi o que soube,
morri o que suportei.
Chorei o que não sabia,
sorri para o que encontrei.
Perdi o que não tinha,
ganhei o que não esperei.
Amei o que podia,
o que não queria odiei.
Perdoei setenta vezes sete,
esta é a conta que eu sei.
Desci as montanhas de Minas,
foi no mar que eu me avistei.
Não achei caminho de volta,
muitas vezes eu tentei.
Se me achei ou me perdi?
Não sei e jamais saberei.

Mara Senna
 
Balanço

Ganhei ou perdi? Perdi ou ganhei?
Não
sei e, ao certo, jamais saberei.
Sei que vivi o que soube,
morri o que suportei.
Chorei o que não sabia,
sorri para o que encontrei.
Perdi o que não tinha,
ganhei o que não esperei.
Amei o que podia,
o que não queria odiei.
Perdoei setenta vezes sete,
esta é a conta que eu sei.
Desci as montanhas de Minas,
foi no mar que eu me avistei.
Não achei caminho de volta,
muitas vezes eu tentei.
Se me achei ou me perdi?
Não sei e jamais saberei.

Mara Senna
 
Imagem: Artes e Poesia


sábado, 29 de junho de 2013

Tosse 2 - com licença poética


Foto: Tosse 2 - com licença poética
 
Tosse, tosse, tosse. 
Toda uma quarta-feira que podia ter sido e que não foi. 
Já que no meu caso não é preciso tentar o pneumotórax,
esta noite convidarei Bandeira para bailarmos juntos
um tango argentino. 

Mara Senna

 
Tosse 2 - com licença poética

Tosse, tosse, tosse.
Toda uma quarta-feira que podia ter sido e que não foi.
Já que no meu caso não é preciso tentar o pneumotórax,
esta noite convidarei Bandeira para bailarmos juntos

um tango argentino.

Mara Senna

Queda

Foto: De São Paulo aprendi 
que na queda,
o importante é não se acostumar
ao chão,
e que a tal Luz que tanto cega
é a mesma que liberta
da escuridão.

Mara Senna 

29 de junho - Dia de São Pedro e São Paulo Apóstolos.
 
Queda
 
De São Paulo aprendi
que na queda,
o importante é não se acostumar
ao chão,
e que a tal Luz que tanto cega
é a mesma que liberta
da escuridão.

Mara Senna 
 

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Pipoca


 Foto: comemorando as festas juninas
a jabuticabeira amanheceu em festa
 
Pipoca

É festa, é festa, é festa
no 'arraíá' da jaboticaba!
Flores bonitas espoucam
como as paixões escondidas,

como fogos de artificio
que enfim encontraram
a chama.
No arraiá da jaboticaba,
muito milho vira pipoca
muita gente enfim,
se ama


Mara Senna -
sobre foto de Carmen Fanganiello

 

Tosse

Foto: Tosse

'Cof, cof, cof, cof...'
batidas repetidas
na porta do peito:
será que a alma quer sair?

Mara Senna 

Imagem: Marta Kiss
 
Tosse
 
'Cof, cof, cof, cof...'
batidas repetidas
na porta do peito:
será que a alma quer sair?


 Mara Senna

Imagem: Marta Kiss

 

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Mudança

 
Foto: Mudança

Que ninguém jamais 
nos induza
a trocar seis 
por meia-dúzia

Mara Senna 

Imagem: Gwen Fulton
 
Mudança

Que ninguém jamais
nos induza
a trocar seis
por meia-dúzia


Mara Senna

Imagem: Gwen Fulton

 
 

sábado, 22 de junho de 2013

Lucidez

Foto: Lucidez

Toda lucidez é necessária,
todo cuidado é pouco:
a massa às vezes vai atrás
de um grito rouco.

Mara Senna

Imagem: Erin Cone
 
Lucidez

Toda lucidez é necessária,
todo cuidado é pouco:
a massa às vezes vai atrás
de um grito rouco.


Mara Senna Imagem: Erin Cone



quinta-feira, 20 de junho de 2013

Soluço



quarta-feira, 19 de junho de 2013

Releitura

Foto: Releitura de Temporal Noturno de Lêdo Ivo

A chuva de ontem à noite
foi pássaro molhado
que pousou no meu poema
enganado.

Mara Senna
 
Releitura de Temporal Noturno de Lêdo Ivo

A chuva de ontem à noite
foi pássaro molhado
que pousou no meu poema
enganado.

Mara Senna



quarta-feira, 12 de junho de 2013

Poema para os enamorados

Foto: Uma poeta não pode se omitir justo no dia dos (e)namorados, embora seja apenas uma data. Assim, aí vai de presente um poema recém saído forno:

Eterno

Quero me encostar no seu ombro
e baixar um decreto
para nunca mais sair dali.
É assim o amor:
não acaba, mesmo quando tudo termina.
O amor é mais forte do que a morte,
o amor não é poço,
o amor é mina.

Mara Senna

Eterno

Quero me encostar no seu ombro
e baixar um decreto
para nunca mais sair dali.
É assim o amor:
não acaba, mesmo quando tudo termina.
O amor é mais forte do que a morte,
o amor não é poço,
o amor é mina.

Mara Senna
 
imagem: Irina Vitalievna Karkabi
 

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Convite - Participação na Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto,

Caros amigos do blog, será nesta próxima sexta, dia 07 /06, às 16:00 h, a minha participação na Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto, como homenageada do Projeto Nossa Aldeia. 
Todos estão convidados!
 

 

Convite para lançamento de Desfamiliares de Leila Miccolis

Dia 07 de junho, sexta-feira às 19:00 h na Livraria da Travessa de Ipanema, lançamento do livro DESFAMILIARES de Leila Miccolis Quem estiver na Cidade Maravilhosa, não perca!
 
Convite do meu lançamento no Rio, dia 7 de junho, na Livraria da Travessa (R. Visconde de Pirajá, 572). Conto com vocês, obrigada desde já. Leila Míccolis

sábado, 1 de junho de 2013

Despedida de Maio - Mara Senna



Despedida de Maio

Eis que agora quando estás
completo e saciado,
pleno de êxtases,
vai-te embora.
Eu sou aquela que em ti floresceu
e guardo em mim as tuas delícias.
Se eu te chamasse de volta, ó Maio,
de novo virias?
Não...

Apenas me lanças de longe
os teus olhares de promessa.
E eu fico sem entender muito bem
essa tua mania de passar,

essa tua pressa...

Mara Senna

Chama

Foto: O tempo é frio,
meu coração, não.
Minha chama tem pavio,
não fenece.
Coração habitado sempre faz verão.
O tempo é frio,
mas meu coração,
não.

Mara Senna 

Foto do mural da Maria José Larangeira, desconheço o autor.
 
O tempo é frio,
meu coração, não.
Minha chama tem pavio,
não fenece.
Coração habitado sempre faz verão.
O tempo é frio,
mas meu coração,
não.

Mara Senna

Foto: desconheço o autor