sábado, 28 de fevereiro de 2009

LEVE




Ô Deus, me pega no colo!
Conserta meus pés de barro,Adicionar imagem
senão desmorono.
Meu chumbo me pesa.
Coloca-me asas, daquelas de anjo,
dá-me voos de pássaro,
travesseiros de nuvem,
ventanias.
Hoje preciso voar,
sair do chãoCor do texto
ficar em Tua companhia.
Ser apenas pluma,
bruma,
espuma do mar
Qualquer coisa muito leve
que me eleve
para o ar.


Mara Senna


Este poema faz parte da antologia "Frutos da Terra", dos autores locais de Ribeirão Preto (2009)

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Que lindo! Gostei muito do conjunto da obra: intenso, forte e com muita
    leveza para o espírito. Continue nos
    brindando com esta riqueza inspiradora. Beijos do seu amado,
    PaulFer.

    ResponderExcluir
  3. Que poema lindo!!! Me senti no colo de Deus neste instante, como se a saudade fosse uma brisa a me levar por esse mar infinito, como um atalho para um breve reencontro!!

    Beijos com saudades...continue escrevendo coisas lindas e leves para o nosso espírito!!!
    Clau.

    ResponderExcluir
  4. Mara,
    Que esse blog te seja leve, jamais o peso de um fardo. E que leve teu coração a todos os visitantes!
    Abraços sulinos,
    Rubem

    ResponderExcluir
  5. Marcela F. Ávila Valle16 de julho de 2009 17:39

    Parabéns, Mara!
    Muito bom saber que você foi além... do sonho, da idéia...
    Acontecer com serenidade é privilégio de poucos.
    Receba meu abraço com votos de sucessos inestimáveis,
    Marcela

    ResponderExcluir