terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Poema Simples para 2015





Foto: Poema Simples

Em 2013 
Eu quero mais açúcar (sem culpa)
e mais afeto, direto.
Comer bolo de fubá quentinho na cozinha.
Reunir amigas para rir e tomar café.
Eu quero comer amoras e jabuticabas no pé,
ser tal qual um passarinho.
Quero continuar a escrever poesia
e que ela me escreva o tempo todo.
Não quero nada demais;
quero ser o mais simples que eu for capaz,
esteja eu onde estiver.
Quero quem eu tenho, 
mas também aceito quem mais vier.
Eu quero poder olhar nos olhos
sem ter que desviar o olhar.
Eu quero que me entendam
sem eu precisar explicar.
Eu quero poder abraçar
sem constrangimento.
Que eu não jogue fora 
nenhum momento.
Que eu possa cantar 
sem perder o tom.
E perdoe quem
não consegue enxergar
o meu lado bom.
 Quero proteção contra a maldade,
e gente que admire, sem invejar.
Não quero nada de ninguém,
pois tudo que é meu
sempre veio e ainda vem.
No mais, 
peço muita saúde e paz
para cada um de nós,
Amém!

Mara Senna.

Imagem: Photography

Poema Simples

Em 2013
Eu quero mais açúcar (sem culpa)
e mais afeto, direto.
Comer bolo de fubá quentinho na cozinha.

Reunir amigas para rir e tomar café.
Eu quero comer amoras e jabuticabas no pé,
ser tal qual um passarinho.
Quero continuar a escrever poesia
e que ela me escreva o tempo todo.
Não quero nada demais;
quero ser o mais simples que eu for capaz,
esteja eu onde estiver.
Quero quem eu tenho,
mas também aceito quem mais vier.
Eu quero poder olhar nos olhos
sem ter que desviar o olhar.
Eu quero que me entendam
sem eu precisar explicar.
Eu quero poder abraçar
sem constrangimento.
Que eu não jogue fora
nenhum momento.
Que eu possa cantar
sem perder o tom.
E perdoe quem
não consegue enxergar
o meu lado bom.
Quero proteção contra a maldade,
e gente que admire, sem invejar.
Não quero nada de ninguém,
pois tudo que é meu
sempre veio e ainda vem.
No mais,
peço muita saúde e paz
para cada um de nós,
Amém!

Mara Senna


 

11 comentários:

  1. Oi, Mara.Tive o prazer de conhecer seu blog.Acho lindo seus poemas, e quanto mais os leio mais te admiro. Um abraço. Fernanda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Fernanda, seja muito bem-vinda! Fico muito feliz que goste da minha poesia

      Excluir
  2. Gostei muito do seu poema, tomei a liberdade de o colocar na minha página do facebook, com a devida indicação do seu nome e blog, espero que tenha procedido bem.
    Tb tenho um blog de culinária, simples, que convido a visitar. http://zelinha-july.blogspot.pt/
    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que procedeu bem, Zelinha, agradeço por divulgar com os devidos créditos e fico feliz que tenha gostado do poema. Vou conhecer o seu blog. Grande abraço.

      Excluir
  3. Que poema mais doce...
    Tudo tão simples e descomplicado.
    "Não quero nada de ninguém
    pois o que é meu
    sempre veio e
    ainda vem!.
    LINDO! e apesar de simples muito profundo e verdadeiro.bjs.

    ResponderExcluir
  4. Lourdinha, um ano-novo cheio dessa doce simplicadee para você. Beijos

    ResponderExcluir
  5. Amém! Tenha um 2015 repleto de coisas boas e sonhos realizados! Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, querida, para você também um lindo ano! .Abraços

      Excluir